A água é um bem mui prezado, por aceder a ela e garantir o seu subministro existem conflitos que mesmo derivam em enfrentamentos armados. Hai quem entende que o acesso ao líquido elemento deve ser reconhecido como um direito humano básico e que, para que isto seja garantido, a sua gestom deve permanecer em maos públicas… mas tamém hai quem atopou na água umha rica fonte de negócio da que tirar suculentos benefícios.

É bem sabido que a água potável, para além de imprescindível para a vida, é um bem escasso no planeta. Conhecidas som tamém as chamadas de atençom sobre as dificuldades de boa parte da humanidade para aceder à água, situaçom que é previsível que empiore por mor da crise ecológica global e o crescimento populacional.

Venho de me inteirar de que umha Caixa de Aforros galega oferece a possibilidade de investir num fundo dedicado à água. O denominado Global Water FI depende da evoluiçom na Bolsa das vinte principais empresas do mundo dedicadas à potabilizaçom, subministro e depuraçom de água, integrantes do índice WOWAX (World Water Index), nascido a começos de 2006.

O passado mês de Março diversas organizaçons, entre as que se atopava Verdegaia, dirigírom-se ao ministério de Asuntos Exteriores e ao de Medio Ambiente, assi como a eurodeputad@s do Estado espanhol, denunciando a utilizaçom de fundos de cooperaçom ao desenvolvimento da UE para financiar a privatizaçom da água em países empobrecidos. Tamém publicárom, co galho do Dia Mundial da Água, um anúncio na revista European Voice exigindo o fim tanto da privatizaçom dos serviços de abastecimento e saneamento de águas como das pressons para que países empobrecidos abram estes sectores às transnacionais de matriz europeia.

Os fundos de investimento como o Global Water FI, nom estám, polo de agora, ligados à especulaçom coa escassez de água, seica, mas isto nom os fai mais éticos. O seu éxito baseia-se no das empresas do WOWAX, entre as que está, por exemplo, o Grupo Agbar, com sede em Barcelona e denunciado polas suas actuaçons em América Latina. Investir neste índice permite-che apoiar, comodamente, desde a tua casa, a privatizaçom da água em países empobrecidos tirando, ademais, benefícios!

A economia ao serviço das pessoas, ainda que só seja dumhas poucas, privilegiadas e sem escrupos. Aparecerá isto recolhido nas memórias de Responsabilidade Social Corporativa?

Xosé Maria Garcia

Something to say?